quarta-feira, 12 de julho de 2017

Tomar muita água ajuda a manter a saúde durante tempo seco e com queimadas em MS

Água ajuda a hidratar mucosas e minimizar efeitos do tempo seco, alertam especialistas.

gua é energia e a ingestão de grande quantidade é importante em qualquer época do ano, principalmente no inverno, quando o tempo está seco.
O nutricionista Cassiano Fontoura lembra que a água é importante porque faz o carregamento de vários nutrientes pelo organismo e retira impurezas do organismo, através da urina.
No inverno, a necessidade é maior por conta do tempo seco, principalmente para quem faz atividade física. Os médicos orientam a ingestão diária de 30 a 35 ml por peso, uma pessoa com 70 kg precisa beber em média 2,5 litros de água por dia, de forma fracionada.
Hidratação das mucosas, pele, boca, respiração e rins são alguns dos benefícios proporcionados pela água.
O inverno com baixa umidade relativa do ar é característica de Mato Grosso do Sul. Por conta disso, aumenta o número de queimadas e os médicos alertam são para os riscos, principalmente com a fumaça e a fuligem, muito comuns nessa época.
Em casos de contato próximo com fumaça, a orientação é tentar evitar a entrada da fumaça, fechando janelas ou portas, e, se possível, aumentar a umidade relativa do ar dentro de casa, com uso de umidificadores.
Além do incômodo, os sintomas mais graves são tosse e falta de ar, que requerem cuidado maior e orientação médica.


Postado por: Giovana M. de Araújo

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Mês de outubro começa com dia nublado e chuva isolada em MS


Grande parte do estado terá sol entre nuvens e com névoa seca.
Segundo Inmet, previsão chuva isolada no período da tarde e início da noite.

Do G1 MS
Sol predominou nesta sexta-feira em Campo Grande (Foto: Carla Salentim/G1 MS)Sol predominou nesta sexta-feira em Campo Grande (Foto: Carla Salentim/G1 MS)













A previsão do tempo para sábado (1º) é de nebulosidade e nevoa seca em grande parte de Mato Grosso do Sul. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), na região sudeste e sul do estado, onde vai estar mais nebuloso e com possibilidade de chuva isolada no final da tarde e início da noite.
Em Campo Grande, o dia será parcialmente nublado e tem possibilidade de chuva isolada. Mínima será de 20°C e a máxima de 35°C. Na região norte do estado, Pedro Gomes terá dia nublado e com névoa seca. Sem previsão de chuva e a máxima atinge os 34°C.
Na região sul, Japorã tem sol entre nuvens e com possibilidade de chuvas isoladas. As temperaturas variam de 17°C a 28°C.
Já na região leste, Inocência o dia será nublado com névoa seca. Os termômetros devem oscilar entre 20°C e 33°C. No pantanal sul-mato-grossense, Corumbá terá sol entre nuvens e com possibilidade de chuva isoladas. A temperatura mínima prevista é de 26°C e a máxima de 36°C.
tópicos:

sexta-feira, 13 de maio de 2016

Erosão causa danos em cano e moradores reclamação da situação


No bairro Chácara dos Poderes, uma erosão próxima a um cano de água tem causado dor de cabeça aos moradores locais. Sempre que chove forte a terra escorre e o cano quebra. Nesta semana a situação aconteceu e foi consertada pela concessionária de água, mas ontem o problema voltou.
A situação é que a  água limpa jorra no meio da terra, em um local onde há erosão provocada pela chuva. “Como os canos estão soltos a pressão da água quebra o cano”, explica um morador que preferiu não de identificar.
Além de chamar a atenção para o desperdício, o morador reclama de ter que arcar com a conta de água. “Me preocupo porque é água que poderia ser consumida. Deveriam consertar a erosão e reforçar os canos para que não volta a acontecer”, acrescenta o morador.
A Águas Guariroba afirma que enviou uma equipe ao local na noite de ontem e os funcionários foram orientados a reforçar o conserto para que não volte a vazar, mas a assessoria acrescentou que é necessário um reparo na erosão para minimizar os riscos, algo que não é de responsabilidade da concessionária.
Direto das Ruas - A sugestão acima foi feita por leitor, via aplicativo WhatsApp pelo canal Direto das Ruas, um meio de interação entre a redação e o leitor, por onde podem ser enviados flagrantes, sugestões de matérias, notícias, fotos, áudios e vídeos. Seja um colaborador pelo número (67) 9687-7598.
CampoGrandeNews

Postado por: Ygor I. Mendes

quarta-feira, 11 de maio de 2016

Minha foto


          


        



Clique no Link abaixo e acesse um ou mais dos 599 Blogs da Parceria: Fundação Portal do Pantanal / Painel do Paim/FM América 100.9 Mhz

https://www.blogger.com/profile/04886160289569279765

Postado por: Ygor I. Mendes


quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Mais de 3 mil clientes seguem sem luz em Porto Alegre devido a temporal

Mais de 3 mil pessoas seguem sem luz nesta terça-feira (2) em Porto Alegre, devido ao temporal da última sexta-feira (29), quando ventos de aproximadamente 120 km/h atingiram a cidade. Do total, 390 estão com o fornecimento cortado desde a tempestade, segundo a CEEE, concessionária de energia responsável pela cidade.

Os bairros com maior número de consumidores sem energia são a Cidade Baixa (276 clientes), Petrópolis (239), Santana (146), Menino Deus (106) e Floresta (100). Conforme a empresa, o serviço já foi reestabelecido a 98% dos consumidores.
Já o fornecimento de água voltou a normalidade em 95% das casas, conforme o Departamento Municipal de Água e Esgotos (Demae). Entretanto, não são apresentados números de clientes sem água, apenas porcentagens. A previsão é que o fornecimento de água e luz seja reestabelecido na quarta-feira (3).
Situação "próxima da normalidade" em ruas e avenidas, segundo EPTC
Nas ruas e avenidas de Porto Alegre, a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) classificava a situação "próxima da normalidade". Conforme a última atualização da empresa, às 19h, existiam 25 interrupções no trânsito: sete bloqueios totais e 18 parciais (pequenos desvios). Uma hora antes, eram 27 pontos.
Chuva e ventania 
O temporal, que teve ventos de quase 120 km/h, derrubou postes de luz e arrancou centenas de árvores, provocando diversos transtornos. Parte do teto de pelo menos um posto de combustíveis e dois centros de compras desmoronaram. A falta de denergia elétrica causou também a interrupção da distribuição de água.

No dia seguinte, a prefeitura recebeu o apoio da Brigada Militar e do Exército para auxiliar na recuperação da cidade. Além de 40 militares, 80 presos do regime semiaberto ajudam na remoção dos entulhos. Mais de mil toneladas de detritos já foram recolhidas das ruas.

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Tempestade no Sul atrai a atenção de um caçador de raios; confira

Fotógrafo de Londrina vem se especializando em captar imagens de tempestades. Foto já ganhou concurso nacional promovido pelo INPE.

A chuva dos últimos dias na região Sul veio acompanhada de muitos raios. Um fenômeno natural que pode causar acidentes graves, transtornos, mas que também atrai a atenção de um caçador de raios.
A tempestade que avança sobre o norte do Paraná é sinal de perigo para a empresa de energia.
“A gente já fica preocupado. A questão é a consequência das chuvas, ventos e raios que danificam nossa rede elétrica e podem desligar consumidores”,afirma o gerente de operações, Luiz Roberto Ferreira.
Na central de distribuição, técnicos monitoram a queda de raios por meio de radares. E é em tempo real. Em um mapa, cada pontinho representa uma descarga. E foram mais de 20 mil de sexta-feira para cá, só na região de Londrina.
“É muito importante para a gente prever, precaver, preparar as equipes nossas para não pegar de surpresa”, diz o gerente de operações, Luiz Roberto Ferreira.
A ameaça para a rede elétrica também abre uma janela para a arte. Um fotógrafo de Londrina sempre trabalhou com eventos, mas de um ano e meio para cá, vem se especializando em captar imagens de tempestades. Virou um caçador de raios.
Aas lentes ficam apontadas para um cenário privilegiado. "Eu tenho um espaço muito grande, onde eu consigo enquadrar a cidade e eu tenho um espaço grande para o raio cair”, diz o fotógrafo Fedrizzi Júnior.
São muitas madrugadas em claro para conseguir boas imagens.
“Eu pego, por exemplo, uma hora da manhã e fico até o dia clarear", conta o fotógrafo.
Foi em um plantão, em agosto do ano passado, às 5h, que Júnior fez um flagrante. A foto ganhou um concurso nacional promovido pelo INPE - Instituto Nacional De Pesquisas Espaciais. O clarão que rasga o céu Londrina correu o mundo.
“Até na China ela foi parar. Pelo tanto de imagem que a gente conhece, pela cultura que a gente tem, eu falei: ‘isso aqui é algo grande, não é um rainho’”, diz.
O fotógrafo segue de olho nas tormentas. O desafio é clicar a composição perfeita, com raio maior e ainda mais intenso.
“Eu acredito que ele um dia aparece. Se ele aparecer eu estou preparado”, diz.

terça-feira, 13 de outubro de 2015

Chuva no feriadão em SC superou o esperado para o mês de outubro

Risco de alagamentos e mar agitado persiste em Santa Catarina.
Mais de 30 cidades e 4,4 mil pessoas foram afetadas pelas chuvas.

Do G1 SC
Rio do Sul teve pontos de alagamentos neste sábado (Foto: Sílvio Andrade/ Divulgação) 
Rio do Sul teve pontos de alagamentos neste sábado (Foto: Sílvio Andrade/ Divulgação)
A chuva registrada em Santa Catarina desde quinta-feira (8) atingiu nesta terça-feira (13) acumulados acima de 100 mm em todas as regiões, de acordo com a Epagri/Ciram. No Norte, Serra e Sul, a chuva superou o esperado para todo mês de outubro.

De acordo com o órgão, em Campo Belo do Sul, na Serra, o volume de chuva alcançou 206,4 mm. Para esta semana, a previsão é de mais chuva no estado. Conforme a Defesa Civil, o risco de alagamentos e mar agitado persiste em Santa Catarina até quarta-feira (14).

Alerta
Nesta terça-feira (13), as ondas podem chegar a 2,5m e, com isso, dificultar o escoamento da água da chuva dos últimos dias. Além disso, há risco para navegação em embarcações de pequeno e médio porte.

Em locais próximos a desembocaduras de rios, a Defesa Civil recomenda atenção especial, como na Rodovia Diomício Freitas, o CentroSul e praias do Sul da Ilha, em Florianópolis. O alerta se aplica também à avenida Atlântica de Balneário Camboriú, Barra Velha, Araranguá e Laguna.

Porto fechado desde sexta
O canal de acesso ao Porto de Itajaí está operando com restrições desde sexta-feira (9) por causa da forte correnteza. Na manhã desta terça-feira, cinco navios e um rebocador aguardavam para ingressar no porto.

Municípios afetados
Até a manhã desta terça-feira, 33 municípios catarinenses sofreram danos causados pela chuva e 4.432 pessoas foram afetadas. Um homem morreu, vítima de uma descarga atmosférica. Lebon Régis, no Oeste, decretou situação de emergência.

Moradores do Vale do Itajaí e Norte de Santa Catarina aguardam os rios baixarem nessas regiões para deixar os abrigos e voltar para casa.